Londres: Milhares de estudantes contra o aumento das propinas
 
Cerca de 20.000 estudantes manifestaram-se, pela quinta vez num mês, nas ruas de Londres contra o brutal aumento das propinas, tendo-se verificado violentos confrontos com a polícia. A proposta governamental foi aprovada na Câmara dos Comuns. O carro do príncipe foi atacado pelos estudantes enfurecidos.
 

Manifestação de estudantes em Londres, 9 de Dezembro de 2010 – Foto de Andy Rain/EPA/Lusa

Cerca de 20.000 estudantes manifestaram-se, pela quinta vez num mês, nas ruas de Londres contra o brutal aumento das propinas, tendo-se verificado violentos confrontos com a polícia. A proposta governamental foi aprovada na Câmara dos Comuns. O carro do príncipe foi atacado pelos estudantes enfurecidos.

Milhares de estudantes, que transportavam cartazes com palavras de ordem como “Eliminem as taxas universitárias e os cortes orçamentais”, manifestaram-se nesta quinta feira nas ruas de Londres contra o aumento das propinas, proposto pelo Governo, que passam em 2012 de 3.290 libras por ano (cerca de 4.000 euros) para valores que variam entre 6.000 e 9.000 libras (mais de 10.700 euros).

A proposta do Governo foi aprovada por maioria na Câmara dos Comuns, por 323 contra 302 votos. No entanto, a maioria dos 57 deputados do partido Liberal Democrata votou contra. O partido do vice-primeiro ministro Nick Clegg tinha prometido ser contra o aumento dos custos da educação, após as eleições entrou para o governo em coligação com o partido conservador e agora aprovou este aumento que chega a triplicar o preço das propinas.

A polícia montou um forte aparato policial junto ao parlamento e carregou violentamente contra os estudantes. Alguns manifestantes conseguiram derrubar a porta do ministério das Finanças gritando “queremos o nosso dinheiro de volta”. Nos violentos confrontos entre a polícia e os estudantes ficaram feridos 22 estudantes e nove polícias.

O carro que transportava o príncipe Carlos e a mulher, Camilla, para um teatro no centro de Londres foi atacado pelos estudantes em fúria, que partiram o vidro traseiro lateral e lançaram tinta branca contra o veículo.

Fonte: esqueda.net

 
 
ver todos os artigos