Irlanda: Roubos e silêncios clamorosos
 
por Juan Torres López - Acaba de ser anunciado que o empréstimo a ser recebido pela Irlanda para tapar os buracos dos bancos e financiar a dívida provocada pela política neoliberal dos últimos anos terá uma taxa de juro de 5,8%. Dias atrás descobrimos que a Reserva Federal dos Estados Unidos distribuiu, em mais de 21 mil operações secretas, de Dezembro de 2007 a Julho de 2010, mais de 3,3 mil milhões de dólares a um juro de 0,25% a grandes entidades financeiras e empresariais de todo o mundo.
 

Dessa autêntica prenda beneficiaram-se bancos como Goldman Sachs, Citibank, JP Morgan Chase, Morgan Stanley, Merrill Lynch, Bank of America, Bear Stearns, Royal Bank of Canada, Scotiabank, Barclays Capital, Bank of Scotland, Deutsche Bank, Credit Suisse, BNP Paribas, Societe Generale, UBS, Bayerische Landesbank, Dresdner Bank, Commerzbank, Santander, BBVA; e multinacionais como General Electric, Caterpillar, Harley-Davidson, Verizon, McDonald's, BMW, ou Toyota. Algumas delas nem sequer o devolveram (as listagens podem ser lidas aqui e mais informação e comentários sobre isto aqui ).

Sabemos também que desde meados de 2009 o Banco Central Europeu está a proporcionar liquidez aos bancos privados, também quase presenteada, a 1%. Com o dinheiro que recebem, certamente compram a dívida dos estados a uma taxa mais elevada ganhando milhares de milhões graças à generosidade das nossas autoridades monetárias e ao mesmo tempo aproveitam para extorquir os governos ao obrigá-los a adoptar políticas que lhes facilitam ainda mais a obtenção de lucros.

Aos bancos que afundam as economias ou às grandes multinacionais que dominam o mundo emprestam o dinheiro a 0,25% ou a 1%.

Às pequenas e médias empresas que criam riqueza ou aos consumidores estão emprestando (quando o fazem) a 8% ou a 11% aos governos, ou seja, aos povos como o irlandês que hão de pagar a factura dos bancos internacionais o dinheiro é emprestado a 5,8%.

A mim me parece que tudo isto, o que fez a Reserva Federal à margem do seu governo e ou que está a fazer o Banco Central Europeu, só tem um nome: é um roubo à cidadania. Que outro nome pode ter dar dinheiro praticamente presenteado àqueles que criaram os problemas e a 6% ou mais àqueles que agora têm de solucioná-lo?

Reconheço que me ferve o sangue quando tomo conhecimento destes dados, ainda que reconheça que me sinto pior quando verifico que permanecemos calados perante um atropelo e uma imoralidade tão grande. Como é possível que os sindicatos, os partidos, os movimentos sociais, as organizações cidadãs e a imensa maioria das pessoas simplesmente honestas de qualquer ideologia permaneçam em silêncio perante tudo isto?

O original encontra-se em hl33.dinaserver.com/hosting/juantorreslopez.com/...

 
 
ver todos os artigos