Ophir debate reforma política com Plataforma dos Movimentos Sociais
 
Brasília, 09/12/2010 - O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, recebeu hoje (09) Luciano Pereira Santos e José Antonio Moroni, representantes da Plataforma dos Movimentos Sociais para a Reforma do Sistema Político do Brasil, em reunião na qual se estabeleceu os pontos mais convergentes no tocante ao projeto de reforma e que podem resultar em uma proposta conjunta ao Congresso Nacional.
 

Entre os pontos já considerados consensuais entre a OAB e a Plataforma - hoje composta por cerca de 30 entidades, redes e fóruns da sociedade civil - estão o financiamento público de campanhas políticas, com fiscalização a cabo do Estado, e a adoção do sistema de listas pré-ordenadas.

Os demais temas debatidos hoje, como o fim da suplência no Senado e a obrigatoriedade para que o candidato eleito não abandone o mandato para assumir cargo no Executivo, serão alvo de um debate amplo a ser realizado em março de 2011, quando se definirá a estratégia a ser adotada por ambas as entidades no tocante à reforma política. Ophir defendeu uma interlocução mais intensa com a Plataforma e ressaltou que o Conselho Federal da OAB definirá seu posicionamento quanto à reforma política em sua sessão de fevereiro.

Ophir enfatizou, no entanto, que o foco prioritário deverá ser na participação popular. "É preciso unidade em nossas ações, mas nada com relação à reforma política passará no Congresso sem que haja grande pressão popular", afirmou. Os integrantes da Plataforma dos Movimentos Sociais para a Reforma do Sistema Político do Brasil anunciaram que sua estratégia para 2011 será abusar da distribuição de cartilhas informativas e de programas de rádio para inteirar a sociedade sobre os temas da reforma.

 
 
ver todos os artigos