Será real o Pico Petrolífero?
 
por Praveen Ghanta [*] Uma lista de países que ultrapassaram o pico. Apenas 14 dos 54 países produtores do mundo ainda estão a aumentar a sua produção de petróleo. A era do petróleo barato está definitivamente ultrapassada, como se mostra na matéria.
 

O Pico Petrolífero será real? A BP Statistical Review of World Energy apresenta os dados necessários para responder a esta pergunta. Usando a edição de 2009, compilei uma lista de todos os países e regiões produtoras de petróleo do mundo, juntamente com o estado da produção de cada um, ordenado por ano de pico da produção. O BP agrupa produtores menores em categorias como "Outros da África" e "Outros do Médio Oriente" e esta classificação é mantida aqui. Todos os dados da produção estão em milhares de barris por dia.

País Produção no pico
(103 barris/dia)
Produção em 2008
(103 barris/dia)
% de afastamento do pico Ano do pico
Estados Unidos 11297 7337 -35% 1970
Venezuela 3754 2566 -32% 1970
Líbia 3357 1846 -45% 1970
Outros do Médio Oriente 79 33 -58% 1970
Kuwait 3339 2784 -17% 1972
Irão 6060 4325 -29% 1974
Indonésia 1685 1004 -41% 1977
Romenia 313 99 -68% 1977
Trinidad e Tobago 230 149 -35% 1978
Iraque 3489 2423 -31% 1979
Brunei 261 175 -33% 1979
Tunísia 118 89 -25% 1980
Peru 196 120 -39% 1982
Camarões 181 84 -54% 1985
Outros da Europa e Eurásia 762 427 -44% 1986
Federação Russa 11484 9886 -14% 1987 [info]
Egipto 941 722 -23% 1993
Outros da Ásia Pacífico 276 237 -14% 1993
Índia 774 766 -1% 1995 [info]
Síria 596 398 -33% 1995
Gabão 365 235 -36% 1996
Argentina 890 682 -23% 1998
Colômbia 838 618 -26% 1999
Reino Unido 2909 1544 -47% 1999
Rep. do Congo (Brazzaville) 266 249 -6% 1999 [info]
Uzbequistão 191 111 -42% 1999
Austrália 809 556 -31% 2000
Noruega 3418 2455 -28% 2001
Oman 961 728 -24% 2001
Yemen 457 305 -33% 2002
Outros da América do Sul e Central 153 138 -10% 2003 [info]
México 3824 3157 -17% 2004
Malásia 793 754 -5% 2004 [info]
Vietname 427 317 -26% 2004
Dinamarca 390 287 -26% 2004
Outros da África 75 54 -28% 2004 [info]
Nigéria 2580 2170 -16% 2005 [info]
Chad 173 127 -27% 2005 [info]
Itália 127 108 -15% 2005 [info]
Equador 545 514 -6% 2006 [info]
Arábia Saudita 11114 10846 -2% 2005 / Crescimento
Canadá 3320 3238 -2% 2007 / Crescimento
Argélia 2016 1993 -1% 2007 / Crescimento
Guiné Equatorial 368 361 -2% 2007 / Crescimento
China 3795 3795 - Crescimento
Emirados Árabes Unidos 2980 2980 - Crescimento
Brasil 1899 1899 - Crescimento
Angola 1875 1875 - Crescimento
Cazaquistão 1554 1554 - Crescimento
Qatar 1378 1378 - Crescimento
Azerbaijão 914 914 - Crescimento
Sudão 480 480 - Crescimento
Tailândia 325 325 - Crescimento
Turquemenistão 205 205 - Crescimento
Total de países que atingiram o pico / estagnaram - 49597 - 60,6% da produção petrolífera mundial
Total de países com produção em crescimento - 32223 - 39,4% da produção petrolífera mundial


Apenas 14 dos 54 países e regiões produtores do mundo continuam a aumentar a produção, ao passo que 30 definitivamente já ultrapassaram o seu pico de produção e a produção dos 10 restantes parece ter estagnado ou estar em declínio [1] . Dito de outra forma, o Pico Petrolífero é real em 61% da produção mundial de petróleo quando ponderado pela produção. Desde que em 2008 registou-se um auge nos preços do petróleo, a maior parte dos países e companhias petrolíferas começou a tentar tudo para aumentar a produção. Enquanto um punhado de produtores (pense no Iraque) pode ter sido limitado por factores acima do solo, a maioria dos produtores simplesmente não pôde fazer melhor em 2008 [2] .

A evidência do fim da era do petróleo barato tornou-se inultrapassável. Face aos mais altos registos históricos de preços, a grande maioria dos produtores de petróleo do mundo foi incapaz de aproveitar e produzir mais óleo. Muitos países, incluindo os EUA, viram a sua produção de petróleo atingir o pico décadas atrás – simplesmente não há volta atrás no relógio. Esta lista mostra que estamos a confiar num pequeno número de países para continuar a proporcionar petróleo barato. Precisamos nos mover mais rapidamente para alternativas e maior eficiência energética, antes de os últimos catorze também atingirem o pico.

Mais informação sobre estes países:

  • Federação Russa: A produção de petróleo da Rússia entrou em colapso no princípio da década de 90 juntamente com União Soviética. Mas apesar de uma década de crescimento, os próprios executivos do petróleo da Rússia não pensam que o antigo pico possa ser ultrapassado.
  • A produção da Índia chegou a um planalto em 1995 e tem ali permanecido desde então. As previsões da EIA para a produção indiana de petróleo permanecem invariáveis ou ligeiramente declinante no futuro próximo.
  • A República do Congo (Brazzaville) atingiu um planalto em 1998, embora a produção actual ainda esteja muito próxima dos níveis do pico de 1999.
  • Outros da América Central e do Sul: Os países remanescentes das América atingiram um pico de produção em 2003, embora ainda seja demasiado cedo para saber se isto será o pico final.
  • A Malásia tem estado num planalto de produção desde 1995 e a EIA projecta produção invariável ou em queda.
  • Outros da África: A produção petrolífera em grande parte da África é potencialmente afectada por constrangimentos acima do solo. Assim, é claramente possível que a produção aumente ali. Contudo, ela aumentará a partir de uma base baixa, de apenas 50 mil barris por dia, o que pode não ter grande impacto sobre a produção total mundial.
  • A Nigéria sofre o impacto de rebeliões internas nas suas regiões produtoras de petróleo e pode ser capaz de elevar a sua produção se a situação política melhorar.
  • O historial de produção do Chad é demasiado curto para identificar definitivamente um pico na produção, mas a queda desde 2005 tem sido dramática.
  • A Itália tem estado num planalto de produção durante mais de 10 anos e é improvável que uma economia madura esteja a sub-explorar significativamente o seu potencial de recursos.
  • A produção do Equador cresceu rapidamente até 2004, mas declinou um pouco e nivelou-se desde então.
[1] Para ser considerado como tendo ultrapassado o pico, a produção presente (2008) de um produtor tem de ser pelo menos 10% menor do que no seu melhor ano e o melhor ano deve ter ocorrido antes de 2005. A produção de alguns países foi constrangida artificialmente por considerações políticas e outras não geológicas. Mas em alguns destes casos será difícil ultrapassar um antigo pico porque décadas de esgotamento verificaram-se desde aquele pico. O Iraque atingiu o pico em 1979, sendo difícil ultrapassá-lo agora.
[2] Enquanto a OPEP mantém quotas de produção formais, acredita-se geralmente que em 2008 apenas a Arábia Saudita teve capacidade ociosa, ao passo que todos os outros países OPEP estavam a produzir à sua capacidade. A verdade não é clara, uma vez que os países da OPEP não fornecem estatísticas pormenorizadas das reservas dos seus campos de petróleo.

A Total criou a sua própria lista dos produtores de petróleo que ultrapassaram o pico e a lista da Wikipedia está aqui .

14/Julho/2009
[*] Economista, consultor, praveen[arroba]alum.mit.edu

O original encontra-se em truecostblog.com/2009/07/14/is-peak-oil-real-a-list-of-countries-past-peak/

 
 
ver todos os artigos