Berlim: Milhares manifestam-se contra o escândalo das dioxinas
22.000 manifestantes, segundo os organizadores, protestaram na capital da Alemanha contra o escândalo das dioxinas nos ovos e na carne de frango e de porco. Confira matéria da esquerda.net

"Bom, na Alemanha. E no Brasil, onde as empresas desrespeitam a lei não identificando os produtos transgênicos nos rótulos dos produtos? Somos o maior consumidor de agrotóxico do mundo. Vai saber quantas pessoas morrem vítimas da intoxicação provocada por produtos químicos? E a estrutura da Anvisa? Qual é a estrutura da Anvisa? E os lobbyes sobre a Anvisa, existem? Como quantificar as vítimas se os prontuários saem com outros sintomas? Qual o controle sobre isso? Sintomático: quando os governos não funcionam, o povo vai para as ruas, como única forma de garantir a sua própria saúde. Mecanismos de participação popular direta deveriam fiscalizar quem fiscaliza e...meter na cadeia os responsáveis. Mas uma sociedade anestesiada, indiferente, apática, só se precupa com as tragédias, depois que elas acontecem. A lógica do "cada um cuida do que é somente seu" funciona até quando quando a omissão de todos acaba afetando a todos."



22.000 manifestantes, segundo os organizadores, protestaram na capital da Alemanha contra o escândalo das dioxinas nos ovos e na carne de frango e de porco.

“Nos últimos anos, temos assistido a uma diminuição dos padrões de referência da qualidade alimentar, o que é relativamente perigoso para os consumidores. É isso que os consumidores não desejam”, afirmou Reinhild Benning, membro dos Amigos da Terra da Alemanha, no discurso que fez na manifestação.

A acção foi convocada para protestar contra a indústria agro-alimentar e o escândalo das dioxinas nos ovos e na carne de frango e de porco. No início deste mês, foi conhecido que rações para animais contaminadas por uma dioxina entraram na cadeia de produção da alimentação humana, afectando ovos e a criação de frangos, perus e porcos. A empresa alemã de rações para animais Harles & Jentzch tinha produtos com níveis de dioxinas 78 vezes superiores ao permitido, segundo as autoridades alemãs, e esses produtos tinham sido utilizados na fabricação de 150 toneladas de rações para animais.

A manifestação, que se realizou neste sábado em Berlim, era aberta por cerca de 80 tractores e nela participaram diversos movimentos ecologistas.

Escândalo alimentar na Alemanha: Ovos contaminados com dioxinas


Ovos contaminados já foram encontrados na Holanda e no Reino Unido

Novo escândalo com rações para animais contaminadas com uma dioxina, que chega à alimentação humana. Presidente da Foodwatch diz que o caso é “só uma ponta do iceberg” e acusa o governo de Angela Merkel de beneficiar a indústria alimentar.

Na Alemanha, rações para animais contaminadas por uma dioxina entraram na cadeia de produção de alimentos humanos e terão afectado a criação de porcos, perus e galinhas.

A empresa alemã de produção de rações para animais Harles & Jentzch tinha produtos com níveis de dioxinas 78 vezes superiores ao permitido, segundo revelou o ministério da Agricultura do estado alemão de Schleswig-Holstein.

Estes produtos foram usados para fabricar 150 toneladas de comida para galinhas, porcos e perus. As autoridades já encerraram 4.700 quintas por causa das rações contaminadas.

O presidente da Foodwatch, uma organização alemã de defesa dos consumidores, Thilo Bode, diz que muitas coisas que antes acabavam numa incineradora terminam agora na indústria alimentar e considerou que este novo escândalo é apenas “uma ponta do iceberg”.

Thilo Bode diz que cerca de 80% da taxa de dioxinas considerada tolerável pela OMS “provém dos alimentos” e acusa o governo alemão de Angela Merckel de não aumentar os controlos sobre a indústria alimentar, porque “tem uma estratégia de exportação muito clara para os produtos de carne”.

Segundo a agência Lusa, uma fonte do Ministério da Agricultura de Portugal afirmou que a informação que há a nível europeu é de que nenhuma da carne contaminada saiu da Alemanha. Pelo contrário, as últimas notícias da comunicação internacional apontam que já foram encontrados ovos contaminados na Grã-Bretanha e na Holanda, pelo menos.

Fonte: Esquerda net.
 
 
ver todos os editoriais