80 por cento da população mundial não tem proteção social
Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), apenas dois por cento do Produto Interno Bruto (PIB) mundial são destinados a serviços sociais mínimos para a população mais vulnerável do planeta.

Oitenta por cento da população mundial carece de mecanismos de protecção social, como pensões, alertou na segunda-feira a Organização Internacional do Trabalho (OIT). Segundo o director do Departamento de Segurança Social da OIT, citado pela agência Efe, apenas 20 por cento da população mundial "conta, na realidade, com acesso a mecanismos de protecção".

Na opinião de Michael Cichon, que falava em conferência de imprensa em Nova Iorque, é ainda "mais escandaloso" do que os dois por cento do Produto Interno Bruto (PIB) mundial destinados a serviços sociais mínimos para a população mais vulnerável do planeta.

"As transferências sociais são a ferramenta mais poderosa e com a qual um país conta para redistribuir as suas receitas e combater a pobreza", sustentou.

De acordo com o responsável, as prestações sociais representam 50 por cento da redução da pobreza na Europa e nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

Michael Cichon participa esta semana em reuniões da Comissão das Nações Unidas para o Desenvolvimento Social, nas quais se pretende estabelecer bases para uma "rede mínima de protecção social".

As reuniões antecedem uma outra, em Junho, entre a OIT e representantes de governos, empresários e trabalhadores dos 183 países-membros da organização.

 
 
ver todos os editoriais