NATO mata 50 civis no Afeganistão
Ataques aéreos da NATO no distrito de Ghaziabad, na província de Kunar, matam 63 pessoas, das quais 50 são civis. Entre as vítimas estão, pelo menos, 20 mulheres, três idosos e várias crianças e jovens entre 7 e 20 anos. Foto: Militares norte-americanos no Afeganistão. Foto Dvidshub, Flickr.

Segundo um comunicado do presidente afegão, que afirma basear-se em informações fornecidas pela agência afegã de informações e pelo governador local, "cerca de 50 civis foram mortos durante as operações conduzidas pelas forças internacionais no distrito de Ghaziabad, na província de Kunar".

No documento, Hamid Karzai "condena firmemente as baixas civis causadas pelas operações militares e os ataques aéreos das forças internacionais" na província de Kunar,uma remota região montanhosa ao pé dos intervalos de Hindu Kush, e afirma ter enviado uma delegação governamental para o local.

A denúncia da morte dos 50 civis já tinha sido feita anteriormente por Fazlullah Wahidi, governador de Kunar, que indicou haver pelo menos 20 mulheres, três idosos e várias crianças e jovens entre 7 e 20 anos entre as vítimas. "Ao todo [contanto com os rebeldes], 63 pessoas morreram", afirmou o governador de Kunar à AFP.

A NATO já declarou que também irá investigar as acusações e confirmou que está a decorrer uma operação naquela área, reconhecendo apenas que 36 insurgentes foram mortos.  

 
 
ver todos os editoriais