Moody's baixa rating da Irlanda para "lixo"
Indiferente às críticas europeias, a agência de rating Moody's baixou o rating da Irlanda para "lixo", voltando a argumentar que “a perspectiva de uma participação do sector privado no alívio do fardo da dívida é negativa para os detentores de dívida soberana”.

A poderosa agência de rating Moody's que detém 40% do mercado mundial de rating, cortou nesta terça feira o rating da Irlanda. A Moody´s justifica o seu corte com a sua feroz oposição à participação dos bancos na reestruturação da dívida grega, diz à agência no comunicado que divulgou: "Apesar de o ‘rating' da Irlanda apresentar uma probabilidade de reestruturação da dívida inferior à da Grécia, o aumento da possibilidade de o sector privado participar neste processo aumentou, o que tem o efeito de desencorajar o sector privado a conceder crédito à economia e aumenta a probabilidade de a Irlanda não ser capaz de voltar a ter acesso ao mercado a preços sustentáveis no futuro próximo", e acrescenta que este cenário "implica que alguns detentores de dívida irlandesa terão de assumir perdas".

A agência que já no passado foi acusada de chantagem, prossegue assim o seu ataque às dívidas soberanas europeias, revelando que as considerações e declarações, feitas por sucessivos responsáveis da União Europeia e de países que a compõem, em nada afectam a poderosa agência.

A Moody's, segundo a wikipedia, tem como proprietários destacados, entre outros, as empresas Berkshire Hathaway, que tem como CEO o multimilionário Warren Buffett, e Davis Selected Advisers.

O ministro irlandês das Finanças declarou que ficou desapontado com a decisão da agência e disse que tem “dificuldade em ver como a decisão da Moody's reflecte o acordo do encontro do Eurogrupo”, que admitiu baixar os custos dos empréstimos e estender as suas maturidades aos países que pediram ajuda financeira.

 
 
ver todos os editoriais