Itália: Protestos contra o segundo pacote de austeridade
O parlamento italiano aprovou nesta quarta feira um segundo pacote de austeridade, com protestos junto à instituição. Para esta quinta feira estão convocados novos protestos, agora das autarquias. Polícia carrega sobre os manifestantes, junto ao parlamento italiano – Foto de Massimo Percossi/Epa/Lusa

Com 314 votos a favor e 300 contra, o parlamento italiano aprovou um novo plano de austeridade no montante de 54 mil milhões de euros. O primeiro, aprovado em 15 de Julho, tinha o valor de 79 mil milhões de euros. Junto ao parlamento, centenas de manifestantes protestaram contra o plano de austeridade. Convocados, nomeadamente, pelos COBAS (Confederação dos comités sindicais de base), os manifestantes gritaram contra as políticas de austeridade, insultaram os membros do governo e da maioria de direita e lançaram bombas de fumo. A polícia carregou sobre os manifestantes, que atiraram também corações de animais, em referência a declarações de Berlusconi de que as medidas de austeridade lhe colocavam o coração em sangue, segundo o “Sol” citando o “Corriere della Sera”.

Para esta quinta feira estão convocados protestos de municipalidades e regiões, contra os cortes governamentais.

O segundo pacote italiano de austeridade, exigido pelo Banco Central Europeu (BCE) para comprar dívida italiana e pela pressão dos mercados financeiros e das instituições da União Europeia, é composto por várias medidas: subida da taxa do IVA de 20% para 21%; facilitação dos despedimentos, que esteve na base da convocação da greve geral na passada semana pela CGIL (A maior central sindical italiana); antecipação de 2016 para 2014 do aumento da idade de reforma das mulheres, dos 60 para os 65 anos. O plano prevê ainda um imposto de 3% sobre os rendimentos superiores a 300 mil euros por ano, durante o período 2011/2014.

 
 
ver todos os editoriais