Igreja católica também apoia as investigações na Câmara de Vereadores de Curitiba
Esta semana, depois do apoio da seccional paranaense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PR), os partidos da bancada de oposição na Câmara e lideranças do Movimento Fora Derosso obtiveram – na tarde de hoje – as bênçãos da igreja católica, por meio de compromisso assumido pelo arcebispo metropolitano de Curitiba, Dom Moacyr José Vitti, em colaborar com essa campanha contra a corrupção e pela ética na política. Foto: Dom Moacyr Vitti vai levar mensagem aos demais bispos da igreja católica. Fonte: Blog do Esmael

O movimento popular contra a impunidade e a corrupção na Câmara de Vereadores de Curitiba está ganhando corpo, paralelamente ao andamento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as denúncias contra o presidente da Casa, João Cláudio Derosso (PSDB), e vem sensibilizando cada vez mais setores da sociedade organizada. Esta semana, depois do apoio da seccional paranaense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PR), os partidos da bancada de oposição na Câmara e lideranças do Movimento Fora Derosso obtiveram – na tarde de hoje – as bênçãos da igreja católica, por meio de compromisso assumido pelo arcebispo metropolitano de Curitiba, Dom Moacyr José Vitti, em colaborar com essa campanha contra a corrupção e pela ética na política.

Dom Moacyr, que também preside a regional Sul-2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), vai levar o assunto aos demais bispos do Paraná que participarão na sexta-feira que vem de uma reunião em Curitiba. A ideia é solicitar que eles transmitam mensagem em defesa da instituição democrática e representativa da população de Curitiba que é o Poder Legislativo. Ele também explicou que é obrigação da igreja defender os interesses do seu povo e pediu às lideranças dos movimentos e vereadores que envolvam também outras igrejas e outros segmentos da sociedade, com especial atenção para a juventude.

A presidenta do PT de Curitiba, Roseli Isidoro, saiu confiante da reunião com na Cúria Metropolitana de Curitiba e comemorou o fato de que essas “agendas positivas”, como as do encontro com a OAB e com a CNBB, paralelas à investigação na CPI, estão conseguindo ampliar as manifestações de apoio na sociedade. “Não se resume mais à bancada de oposição, aos partidos políticos e às lideranças populares do Fora Derosso. Agora, é a sociedade como um todo que está chamando para si a responsabilidade de cuidar para que esses crimes, uma vez comprovados, não fiquem impunes”, disse Roseli. “O próximo passo é envolver as Universidades nessa luta”, acrescentou.

O vereador Pedro Paulo Costa, membro do PT na CPI do Caso Derosso, também saiu animado com a conversa com Dom Moacyr e disse que “essas manifestações de apoio reforçam os trabalhos dentro da CPI e aumentam as responsabilidades da Casa em dar respostas satisfatórias à população”. Dom Moacyr também lembrou que a CNBB encampou a luta pelo “Ficha Limpa” e que a entidade vai defender que esse princípio seja respeitado já nas próximas eleições.

 
 
ver todos os editoriais