Justiça condena Cássio Taniguchi a devolver R$ 2 mi aos cofres públicos
O uso da imagem de um garoto com traços nipônicos para ilustrar uma campanha publicitária da prefeitura de Curitiba em 2003 vai custar a Cassio Taniguchi, o então prefeito, quase R$ 2 milhões. Ele acaba de ser condenado a tirar esse dinheiro do próprio bolso para ressarcir os cofres municipais. A decisão, transitada em julgado, contra a qual, portanto, já não cabe recurso, foi proferida pela 4.ª Vara da Fazenda Pública. por Celso Nascimento, via Gazeta do Povo. Dra. Clair, atual presidente do Instituto Reage Brasil, em outra ação, quando vereadora, conseguiu que o ex-prefeito devolvesse 200 mil à prefeitura de Curitiba.

As peças publicitárias ilustradas pelo “japonezinho” – da mesma etnia do ex-prefeito – transmitiam uma mensagem nada subliminar: “Falamos menos e trabalhamos mais. É assim que fazemos uma Curitiba cada vez melhor”. Entendeu a Justiça que os princípios constitucionais da impessoalidade e da moralidade foram desrespeitados e, por isso, impôs a pena a Taniguchi, atual secretário de Planejamento de Beto Richa. O valor só não é maior porque a propaganda não chegou a ser veiculada na televisão – suspensa pouco antes em razão de uma denúncia do então vereador André Passos.

 
 
ver todos os editoriais