Provedores não podem mais vender 10 mega e entregar 500k
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou nesta quinta-feira uma norma que exige mais qualidade dos serviços de banda larga do país. Fonte: Daniel Catellano, da Agência de Notícias da Gazeta do Povo via Blog Caixa Zero.
 


Daniel Castellano/Agência de Notícias Gazeta do Povo

Daniel Castellano/Agência de Notícias Gazeta do Povo / Banda larga: padrões mínimos de qualidade.Banda larga: padrões mínimos de qualidade.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou nesta quinta-feira uma norma que exige mais qualidade dos serviços de banda larga do país.

Hoje, os provedores oferecem 10 mega de conexão, por exemplo, mas entregam bem menos em vários momentos do dia. Às vezes, você paga 10 mega, mas leva 500 k.

E o problema é que até hoje não existia regulação sobre o assunto. No máximo, para evitar problemas, as próprias provedoras colocavam uma cláusula no contrato afirmando que se comprometiam a entregar no mínimo 10% do prometido.

O que a Anatel aprovou agora é que há um mínimo a ser cumprido. Nos primeiros 12 meses de vigência da norma, o mínimo será de 20% e a média tem de ficar em 40%.

Nos 12 meses seguintes, o mínimo é de 30% e a média sobe para 60%. E no terceiro ano o mínimo passa a ser de 40% e a média, de 80%.

 
 
ver todos os editoriais