Governo de Espanha formalizou rendição à troika
O governo de Espanha apresentou formalmente o pedido de "ajuda" à Zona Euro através do qual o Estado espanhol se vai endividar até 100 mil milhões de euros para poder financiar o sistema bancário privado, que alega dificuldades de solvência.
Governo de Espanha formalizou rendição à troika

Nos termos do processo definido no final da semana passada em reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro, a Comissão Europeia ficou mandatada para estabelecer as condições políticas que têm que acompanhar o empréstimo – mais austeridade para os cidadãos espanhóis como tem acontecido em outros países na mesma situação; os termos do empréstimo propriamente dito serão definidos pela troika (Comissão Europeia, FMI e Banco Central Europeu) através de um "memorando de entendimento" a ser aplicado pelo governo de Madrid.

As verbas do empréstimo serão recebidas pelo governo e distribuídas aos bancos privados através do Fundo de Reestruturação Ordenada Bancária, ficando o Estado espanhol responsável pelo serviço da dívida.

O presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, acusou a recepção da carta enviada pelo ministro espanhol das Finanças, Luís de Guindos, director ibérico do gigante americano Lehman Brothers na altura em que este sofreu o descalabro que despoletou toda a crise a partir de 2008. Juncker explicou que a resposta chegará a Espanha "no momento devido".

Quanto ao "memorando de entendimento" da troika para Espanha estará pronto "dentro de semanas", previu o comissário europeu das Finanças, Olli Rehn, que se "congratulou com o pedido apresentado pelas autoridades espanholas para a recapitalização das suas instituições financeiras".

Artigo publicado no site do grupo parlamentar europeu do Bloco de Esquerda. 

 
 
ver todos os editoriais