Ferrovias: Requião vai enviar projeto de lei aos deputados para a criação da Ferrosul
Comissão recebida pelo governador contou com a presença do engenheiro Paulo Sidnei, que também é diretor do Instituto Reage Brasil.

Requião vai enviar projeto de lei aos deputados para a criação da Ferrosul - 16/12/2009 17:20:24

“Vamos seguir adiante”. Com esta declaração o governador Roberto Requião deu encaminhamento nesta quarta-feira (16), no Palácio Araucária, em Curitiba, ao projeto de criação da Ferrosul, nova empresa pública que será propriedade dos Estados do Codesul (PR, SC, RS e MS) e que será constituída a partir da Ferroeste. “Vamos mandar o projeto de lei para a Assembléia”, adiantou o governador, para fazer a “alteração da composição societária da Ferroeste, que hoje é 99% do Estado do Paraná”, mas que na sequência terá a participação do Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina.

“A idéia é formarmos uma empresa pública, como o BRDE, que tem funcionado tão bem com a participação dos quatro Estados do Sul, juntos, e com muito mais força para a consecução dos objetivos finais”, disse Requião. O relatório para a criação da Ferrosul foi entregue pelo presidente da Ferroeste, Samuel Gomes, integrante do Grupo de Trabalho designado pelo Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul), presidido por Requião, para apresentar a proposta de criação da nova empresa.

O governador afirmou que “vê com alegria” o andamento do projeto, ressaltando que “a empresa e a ferrovia têm que ser públicas” para que sirvam como “uma barreira a mais a qualquer possível tentativa de privatização”. Requião, que construiu a ferrovia como empresa pública em seu primeiro mandato, entre 1991 e 1994, afirmou que hoje está “mais convencido de que a ferrovia tem que ser pública porque não deve ser geradora de capital, tem que ser indutora de desenvolvimento”.

“E agora”, prosseguiu Requião, “graças ao trabalho do Samuel (Gomes) à frente da Ferroeste, eu vejo que se associam a nós, pelo menos nessa intenção inicial, mas firme, os Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul”. Segundo o governador do Paraná, “não é uma operação fácil, precisa de aporte de recursos e o Paraná já aportou”. A Ferroeste foi construída com recursos do tesouro do Estado. Hoje, em valores atualizados, a empresa é avaliada em cerca de R$ 700 milhões (sem levar em conta o valor estimado do direito de concessão).

PRÓXIMOS PASSOS

O relatório entregue ao governador, lembra Samuel Gomes, “é fruto do esforço dos quatro Estados”. Gomes disse que é significativa a anuência do governador Requião, “pai da Ferroeste e presidente do Codesul”, para que o projeto avance. “Temos autorização para dar os passos seguintes”, sublinhou Gomes, obtendo autorização legislativa e tomando providências para a mudança na lei de criação da Ferroeste. Ele ressalta que as mudanças também deverão ser feitas, através de assembléia, dentro da própria empresa, que vai substituir o nome de Estrada de Ferro Paraná Oeste S/A – Ferroeste para Ferrovia da Integração do Sul do Brasil S/A – Ferrosul.

“O Estado construiu a Ferroeste”, ressalta Samuel Gomes, “quando o slogan do Governo, na gestão do governador Requião, era ‘Paraná – um estado de amor pelo Brasil’ e a expansão da ferroeste hoje é a realização desse destino que aponta para o Brasil o caminho da reconstrução das ferrovias públicas brasileiras, destruídas pelo modelo imposto pelo governo de Fernando Henrique Cardoso, o qual, na sua essência privatista, vem sendo mantido pelo atual governo federal. A Ferroeste, ao contrário, desde o início, nasceu com essa vocação nacionalista e desenvolvimentista”.

Segundo o presidente da Ferroeste, “a Ferrosul é resultado da generosidade do Paraná e da sua visão estratégica. Consideramos mais adequado que a gestão de infra-estrutura de transporte em territórios de Estados vizinhos seja compartilhada com os mesmos. Esse é o espírito da Ferrosul”.

AUDIÊNCIA PÚBLICA

O resultado da criação da Ferrosul, no plano político, explica Gomes, será a consolidação de “uma empresa do Sul do país com uma musculatura institucional muito maior”. Essa idéia é apoiada pelo deputado estadual Luiz Eduardo Cheida (PMDB), que organizou uma audiência pública, na Assembléia Legislativa do Paraná, para tratar da criação da Ferrosul: “Há um jogo de ganha-ganha nesta integração” dos quatro Estados.

O ex-governador Emílio Gomes, do Instituto de Engenharia do Paraná (IEP), também participou da entrega do relatório e da audiência pública, lembrou que “um novo porto vem aí para se tornar uma potência para receber as cargas da Ferrosul”.

A audiência pública aconteceu no Plenarinho da Assembléia Legislativa do Paraná, pela manhã, para apresentar aos deputados o projeto e o resultado do relatório do Grupo de Trabalho do Codesul, com a participação do presidente da Ferroeste, Samuel Gomes.

 

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Foto: Curitiba, 16-12-2009 - O governador Roberto Requião deu encaminhamento nesta quarta-feira (16), no Palácio Araucária, em Curitiba, ao projeto de criação da Ferrosul, nova empresa pública que será propriedade dos Estados do Codesul (PR, SC, RS e MS) e que será constituída a partir da Ferroeste. - Na foto, e/d: Samuel Gomes, presidente da Ferroeste; governador Requião, e o ex-governador Emílio Gomes, representante do Instituto de Engenharia do Paraná.- Foto: Joel Cerizza / AENotícias

 
 
ver todos os editoriais